Mapa dos Povos e Comunidades
Tramas e Cores

Tramas e Cores

Ribeirinhos do rio Arapiuns (PA)

Comunidades ribeirinhas do rio Arapiuns

57 ARTESÃOS

80% MULHERES

Amatü

Amatü

Ticuna (AM)

Terra Indígena Tikuna de Santo Antônio

80 ARTESÃS

100% MULHERES

Galeria Amazônica

Galeria Amazônica

Diversos povos indígenas da Amazônia

300 ARTESÃOS

Wariró

Wariró

Povos indígenas do Rio Negro (AM)

Terra Indígena Alto Rio Negro

187 ARTESÃOS

74% MULHERES

Hutukara Associação Yanomami

Hutukara Associação Yanomami

Yanomami

Terra Indígena Yanomami (AM/RR)

21 comunidades

Mehinako

Mehinako

Grupo Familiar da Aldeia Uyapiyuku

Terra Indígena Parque do Xingu

8 ARTESÃOS

70% MULHERES

Instituto Raoni

Instituto Raoni

Kayapó (MT)

Terra Indígena Capoto/Jarina

Rautihu Yawanawa

Rautihu Yawanawa

Yawanawa (AC)

Terra Indígena Rio Gregório

90 ARTESÃOS

100% MULHERES

Grupo Familiar Wai Wai

Grupo Familiar Wai Wai

Wai Wai

Terra Indígena Trombetas/Mapuera (PA)

10 ARTESÃOS

50% MULHERES

Artesãs Guarani da Terra Indígena Tenondé Porã

Artesãs Guarani da Terra Indígena Tenondé Porã

Guarani Mbya (SP)

Terra Indígena Tenondé Porã

5 ARTESÃS

100% MULHERES

MIMÃ KENEYA _ Artesanato Huni Kuin

MIMÃ KENEYA _ Artesanato Huni Kuin

Huni Kuin (AC)

Terra Indígena Praia do Carapanã

20 ARTESÃS

100% MULHERES

Centro Cultural Kajre

Centro Cultural Kajre

Krahô (TO)

Terra Indígena Kraolândia

50 ARTESÃOS

90% MULHERES

Associação Indígena Pyjahyry Xipaia

Associação Indígena Pyjahyry Xipaia

Xipaya (PA)

Terra Indígena Xipaya

50 ARTESÃOS

Cooperativa Apiwtxa

Cooperativa Apiwtxa

Ashaninka (AC)

Terra Indígena Kampa do Rio Amônia

50 ARTESÃS

100% MULHERES

Cooperativa Kaiapó (Coobay) _ Meprodjá

Cooperativa Kaiapó (Coobay) _ Meprodjá

Kayapó (PA)

Terra Indígena Kayapó, Las Casas e Menkragnoti

800 ARTESÃOS

80% MULHERES

Casa de Cultura Karajá

Casa de Cultura Karajá

Karajá

Terra Indígena Parque do Araguaia(TO/MT)

32 ARTESÃOS

94% MULHERES

Associação Garah Pameh

Associação Garah Pameh

Aldeia Sertanista Apoena Meirelles, Rondolândia - MT

Arte Baniwa

Arte Baniwa

Baniwa (AM)

Terra Indígena Alto Rio Negro e centros urbanos de São Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel e Barcelos

38 ARTESÃOS

24% mulheres

TECÊ - AGIR

TECÊ - AGIR

Marca das Guerreiras Indígenas de Rondônia

8 Terras Indígenas de RO

250 ARTESÃS

Apiaka

Apiaka

Os Apiaká formavam um povo numeroso e guerreiro em meados do século XX. Habitantes de territórios no MT e PA

foram considerados extintos por alguns etnólogos. No entanto

os Apiaká

apesar das invasões e disputas na época da borracha

dos massacres

das epidemias

da catequização e do abandono governamental

seguem resistindo como coletividade. A cosmologia e ancestralidade Apiaká orientam a luta de seu povo por seus direitos.28 artesãs

100% mulheres

Tramas e Cores

57 ARTESÃOS

80% MULHERES

Tramas e Cores

Ribeirinhos do rio Arapiuns (PA)

Comunidades ribeirinhas do rio Arapiuns

Tramas e Cores é a marca que representa o artesanato de populações ribeirinhas da região de Santarém, oeste do Pará. Com apoio do Projeto Saúde & Alegria, a comercialização do artesanato promove o resgate dos saberes tradicionais, valorizando a identidade cultural e gerando renda para suas famílias de 8 comunidades.

tags: 57 ARTESÃOS, 80% MULHERES

pin: 47.37% | 20.74%

Amatü

80 ARTESÃS

100% MULHERES

Amatü

Ticuna (AM)

Terra Indígena Tikuna de Santo Antônio

O artesanato é a principal fonte de renda das mulheres da AMATU- Associação das Mulheres Indígenas Artesãs que vivem na comunidade de Bom Caminho, município de Benjamin Constant-AM.

Galeria Amazônica

300 ARTESÃOS

Galeria Amazônica

Diversos povos indígenas da Amazônia

A GaleriAmazônica surgiu de um projeto em parceria entre a Associação Comunidade Waimiri Atroari (ACWA) e o Instituto Socioambiental (ISA), com objetivo de valorizar a diversidade socioambiental na Amazônia. É um espaço de exposições, vendas e encomendas do artesanato regional, que promove o comércio justo, o uso sustentável dos recursos naturais e a transparência nas relações entre fornecedores e clientes.

Wariró

187 ARTESÃOS

74% MULHERES

Wariró

Povos indígenas do Rio Negro (AM)

Terra Indígena Alto Rio Negro

A diversidade cultural indígena do rio Negro constitui um rico patrimônio material e imaterial. A marca coletiva Wariró foi criada com o intuito de valorizar a cultura material dos 23 povos indígenas dessa região do noroeste amazônico, e de estimular a geração de renda a partir da produção sustentável de artesanato. A Wariró possui 187 artesãos indígenas cadastrados, moradores de comunidades em São Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel do Rio Negro e Barcelos.

Hutukara Associação Yanomami

21 comunidades

Hutukara Associação Yanomami

Yanomami

Terra Indígena Yanomami (AM/RR)

A Hutukara Associação Yanomami foi fundada em 2004 na aldeia Watorikɨ por iniciativa do líder mundialmente conhecido, Davi Kopenawa Yanomami. A Hutukara atua na defesa dos direitos e do território, na educação comunitária, no fortalecimento cultural e na promoção do etno-desenvolvimento social e integral das comunidades da Terra Indígena Yanomami. A iniciativa de produção e comercialização de artesanato e outras ações voltadas à gestão territorial e ambiental da Terra Indígena Yanomami contam com a parceria do Instituto Socioambiental (ISA).

Mehinako

8 ARTESÃOS

70% MULHERES

Mehinako

Grupo Familiar da Aldeia Uyapiyuku

Terra Indígena Parque do Xingu

Anapuatã Mehinako é um grande artista e articulador na venda dos artesanatos de seu núcleo familiar da aldeia Uyapiyuku.

tags: 8 ARTESÃOS, 70% MULHERES

pin: 52.28% | 44.24%

Instituto Raoni

Instituto Raoni

Kayapó (MT)

Terra Indígena Capoto/Jarina

O Instituto Raoni é uma organização da sociedade civil de interesse público, sem fins lucrativos, criada por comunidades do povo Mebengokre (ou Kayapó) em 2001 para defender seus interesses e fortalecer suas atividades culturais, a produção de alimentos, a geração de renda e a proteção de seus territórios e direitos. Atualmente também contempla os povos Trumai, Tapayuna e Panará.

Fonte: https://institutoraoni.org.br/sobre/

Rautihu Yawanawa

90 ARTESÃOS

100% MULHERES

Rautihu Yawanawa

Yawanawa (AC)

Terra Indígena Rio Gregório

RAUTIHUé formada pelo coletivo de mulheres indígenas do povo Yawanawá, uma união de força e saberes que tem como missão fortalecer fortalecer e valorizar o trabalho e cultura das artesãs.

Com mãos habilidosas tecem em miçangas que vidro desenhos que são a expressão da espiritualidade do povo Yawanawá, levando para todo mundo energia e proteção que recebem de suas florestas.

Grupo Familiar Wai Wai

10 ARTESÃOS

50% MULHERES

Grupo Familiar Wai Wai

Wai Wai

Terra Indígena Trombetas/Mapuera (PA)

Jorge Wai Wai é estudante em Santarém(PA), ele e sua família vivem da renda do artesanato.

Artesãs Guarani da Terra Indígena Tenondé Porã

5 ARTESÃS

100% MULHERES

Artesãs Guarani da Terra Indígena Tenondé Porã

Guarani Mbya (SP)

Terra Indígena Tenondé Porã

A Terra Indígena Tenondé Porã está situada no extremo sul do município de São Paulo, abrangendo partes dos municípios Mongaguá, São Bernardo do Campo e São Vicente. A comercialização de artesanato da aldeia Kalipety faz parte de um conjunto de ações dos Guarani Mbya desta terra indígena para o fortalecimento do seu modo de ser, nhandereko, contribuindo com a geração de renda e a gestão ambiental do seu território.

MIMÃ KENEYA _ Artesanato Huni Kuin

20 ARTESÃS

100% MULHERES

MIMÃ KENEYA _ Artesanato Huni Kuin

Huni Kuin (AC)

Terra Indígena Praia do Carapanã

Mimã Keneya significa arte em desenho na língua indígena. Organização das mulheres da Aldeia Mibãya que tem a a liderança da artesã Maria do Socorro Huni Kuin.

Centro Cultural Kajre

50 ARTESÃOS

90% MULHERES

Centro Cultural Kajre

Krahô (TO)

Terra Indígena Kraolândia

A Associação Centro Cultural Kàjre representa a comunidade Aldeia Pedra Branca, Terra Indígena Krahô, município de Goiatins, TO. Desenvolve desde 2003 trabalhos de fomento à cultura ritual do povo Krahô, e mais recentemente, a partir de 2009, vem expandindo seu trabalhos com a formação do Grupo Mẽntuwajê Guardião da Cultura e começando um trabalho de organização da comercialização do artesanato produzido na aldeia.

Fonte:https://kajre.org/sobre-nos/

Associação Indígena Pyjahyry Xipaia

50 ARTESÃOS

Associação Indígena Pyjahyry Xipaia

Xipaya (PA)

Terra Indígena Xipaya

A AIPHX é uma associação comunitária do povo Xipaya da Aldeia Tukamã, localizada na Terra Indígena Xipaya (PA). Atua para o fortalecimento cultural, da economia e da segurança alimentar do povo Xipaya, bem como na proteção ambiental de seu território.

> IR PARA A LOJA
Cooperativa Apiwtxa

50 ARTESÃS

100% MULHERES

Cooperativa Apiwtxa

Ashaninka (AC)

Terra Indígena Kampa do Rio Amônia

A Associação Ashaninka do Rio Amônia - Apiwtxa (termo que significa união) foi criada em 1991, como parte da estratégia de fortalecimento e busca pelo bem-estar da comunidade Ashaninka do rio Amônia e comunidades do entorno de seu terriório. Por meio de projetos e parcerias com instituições governamentais e não governamentais, a Apiwtxa atua no resgate de áreas degradadas, na proteção da biodiversidade, na difusão de técnicas agroflorestais sustentáveis e fortalecimento cultural.

Fonte: http://apiwtxa.blogspot.com/2017/

Cooperativa Kaiapó (Coobay) _ Meprodjá

800 ARTESÃOS

80% MULHERES

Cooperativa Kaiapó (Coobay) _ Meprodjá

Kayapó (PA)

Terra Indígena Kayapó, Las Casas e Menkragnoti

A Cooperativa Kayapó (CooBay) foi criada para as artistas e artesãos das aldeias parceiras da Associação Floresta Protegida, com objetivo de possibilitar um comércio justo e sustentável com o mundo dos kuben (não-indígenas). A arte para o povo mebêngôkre é indissociável de suas vidas, pois o estado "meyx"(belo) é uma busca, e um propósito para a construção de suas comunidades.

Casa de Cultura Karajá

32 ARTESÃOS

94% MULHERES

Casa de Cultura Karajá

Karajá

Terra Indígena Parque do Araguaia(TO/MT)

Criada no ano 2000, a Associação Casa de Cultura Karajá e Tapirapé desenvolve ações voltadas ao fortalecimento cultural desses povos da região do Araguaia, incluindo a promoção de oficinas, intercâmbios, exposições e a comercialização de artesanato.

Fonte: Samuel Karajá

Associação Garah Pameh

Associação Garah Pameh

Aldeia Sertanista Apoena Meirelles, Rondolândia - MT

A Associação Garah Pameh do Povo Kabaney Paiter Suruí do Noroeste de Mato Grosso e Rondônia foi criada no ano de 2008 pelo povo indígena Paiter Suruí (Kabaney), na aldeia Sertanista Apoena Meirelles, Rondolândia - MT, como resultado de uma histórica reunião e discussão sobre as necessidades de encontrar meios para resolver os problemas que levavam ao desmatamento da Terra Indígena Sete de Setembro.

Arte Baniwa

38 ARTESÃOS

24% mulheres

Arte Baniwa

Baniwa (AM)

Terra Indígena Alto Rio Negro e centros urbanos de São Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel e Barcelos

O projeto Arte Baniwa é uma parceria entre a Organização Indígena da Bacia do Içana (OIBI), a Federação das Organizações Indígenas do Alto Rio Negro (FOIRN) e o Instituto Socioambiental (ISA), voltada à produção e comercialização de cestaria de arumã do povo Baniwa. Dentre seus objetivos, busca valorizar o patrimônio cultural baniwa, promover a manutenção da tradição cultural milenar de produção de objetos de arumã e a geração de renda para artistas e suas associações, contribuindo para o uso sustentável dos recursos naturais de seus territórios.

Fonte: https://www.artebaniwa.org.br/

TECÊ - AGIR

250 ARTESÃS

TECÊ - AGIR

Marca das Guerreiras Indígenas de Rondônia

8 Terras Indígenas de RO

A loja TECÊ foi criada em 2018, por meio da Associação das Guerreiras Indígenas de Rondônia - AGIR. A iniciativa busca fortalecer os conhecimentos das mulheres gerando renda por meio da venda do artesanato.

Terras Indígenas: Igarapé Lage, Igarapé Lourdes, Karitiana, Kwazá do Rio São Pedro, Rio Branco, Rio Guaporé, Rio Negro Ocaia, Roosevelt, Sete de Setembro, Tubarão Latundê

Fonte: https://associacao-das-guerreiras-indigenas-de-rondonia.webnode.com/inicio/

Apiaka

Os Apiaká formavam um povo numeroso e guerreiro em meados do século XX. Habitantes de territórios no MT e PA

foram considerados extintos por alguns etnólogos. No entanto

os Apiaká

apesar das invasões e disputas na época da borracha

dos massacres

das epidemias

da catequização e do abandono governamental

seguem resistindo como coletividade. A cosmologia e ancestralidade Apiaká orientam a luta de seu povo por seus direitos.28 artesãs

100% mulheres

Apiaka

Os Apiaká formavam um povo numeroso e guerreiro em meados do século XX. Habitantes de territórios no MT e PA, foram considerados extintos por alguns etnólogos. No entanto, os Apiaká, apesar das invasões e disputas na época da borracha, dos massacres, das epidemias, da catequização e do abandono governamental, seguem resistindo como coletividade. A cosmologia e ancestralidade Apiaká orientam a luta de seu povo por seus direitos.

tags: 28 artesãs, 100% mulheres

pin: 45.00% | 43.00%

IMPACTO- Banner de conteúdo

PARCERIAS ESTRATÉGICAS

Origens Brasil

Origens Brasil

Origens Brasil assegura transparência, ética, rastreabilidade e relações financeiramente equilibradas entre empresas e comunidades tradicionais da Amazônia.

Parceiros Pela Amazônia

Parceiros Pela Amazônia

Plataforma de ação coletiva que busca a construção de soluções inovadoras para o desenvolvimento sustentável da Amazônia.

SUCESSO
FALHA
AUTONOMIA

AUTONOMIA

Promovemos a autonomia das organizações nas tomadas de decisão.

EQUILIBRÍO FINANCEIRO

EQUILIBRÍO FINANCEIRO

Relações equilibradas e simétricas que valorizam os modos de vida das populações tradicionais e indígenas.

ATIVISMO

ATIVISMO

Usamos nossos canais de comunicação para promover e engajar a sociedade à pauta do movimento indígena do Brasil.

MONITORAMENTO DE IMPACTO

MONITORAMENTO IMPACTO

Acompanhamos os impactos gerados com a venda dos artesanatos nas comunidades e em seus territórios.

TRANSPARÊNCIA

TRANSPARÊNCIA

Existência de espaços democráticos de negociação e diálogos entre as partes e transparência no acesso à informação e nas negociações.

PARCERIA

PARCERIA

Construímos parcerias sólidas e duradouras com as Artesãs e suas comunidades.