Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó

A coleção de camisetas Bytire me Kóroroti Kam Tép, que em português significa Peixes do Xingu e Iriri, é um complemento às atividades produtivas existentes voltadas à geração de renda e visa contribuir para o acesso à renda de centenas de famílias Kayapó. As camisetas desta coleção foram criadas a partir de ilustrações de cinco espécies de peixes dos rios Xingu e Iriri feitas pelo artista Bàti Kayapó e visam valorizar e divulgar a arte do povo Mẽbêngôkre - Kayapó.

Esta coleção de camisetas tinha, originalmente, como principal público-alvo os visitantes das duas iniciativas de turismo de pesca esportiva apoiadas pela AFP, em parceria com a empresa Untamed Angling, junto às comunidades dos rios Xingu e Iriri e seria lançada no início das temporadas de 2020 destes projetos. Porém, com a chegada do novo coronavírus no Brasil estas iniciativas precisaram ser suspensas para proteger a vida das comunidades Kayapó. Assim, as 12 comunidades que vivem nas margens dos rios Xingu e Iriri que participam destas iniciativas, viram em 2020 estas importantes atividades de geração de renda paralisadas.

De forma a reduzir os impactos da Covid-19 no acesso à renda pelas 40 comunidades Kayapó associadas, durante e após esta pandemia, a AFP criou um Fundo Emergencial. Ao comprar as camisetas da coleção você estará contribuindo financeiramente com o acesso à renda das 40 aldeias associadas à AFP, incluindo as 12 comunidades dos rios Xingu e Iriri, uma vez que 100% do lucro de suas vendas é destinado ao Fundo Emergencial.


Bati Kayapó artista que elaborou as ilustrações das camisetas nasceu na aldeia Kikretum, em 1981 e cresceu na aldeia Gorotire. Em 2002 se casou com Panhdjabere Kayapó a mudou-se para a aldeia Aùkre, onde vive até hoje. Desde muito cedo Bati mostrou sua habilidade com as artes através de seus desenhos, pinturas e esculturas. Bati é professor na escola Meboktire da aldeia Aùkre desde 2011, onde usa de sua arte para ensinar seus alunos sobre a cultura Mẽbêngôkre-Kayapó e conhecimentos do mundo do Kuben (não indígena).

Medidas Aproximadas :(Largura x Comprimento)
Tam.P 50 cm x 70 cm
Tam.M 52 cm 72 cm
Tam.G 55 cm x 75 cm
Tam.GG 58 cm x 78 cm

R$ 89,00

em até 2x de R$ 44,50

Ou R$ 84,55 à vista no boleto ou pix.

Cor

Tamanho

Enviado com sucesso!

Houve um problema ao enviar.

calcule o frete

Não sabe o seu CEP?
PRECIFICAÇÃO TRANSPARENTE
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
Camisa Pacu-Borracha | Preta | Kayapó
CONHEÇA A ETNIA QUE PRODUZIU ESTE PRODUTO
Kayapó
CONHEÇA A ETNIA QUE PRODUZIU ESTE PRODUTO
Kayapó

Língua: Kayapó. Família linguística: Jê. Tronco linguístico: Macro Jê.

Localização: região do rio Xingu. Sul do PA e norte do MT.

População: 8.638 (Funasa, 2010)

No século XIX , os Kayapó estavam divididos em três grandes grupos, os Irã'ãmranh-re ("os que passeiam nas planícies"), os Goroti Kumrenhtx ("os homens do verdadeiro grande grupo") e os Porekry ("os homens dos pequenos bambus"). Destes, descendem os subgrupos Kayapó atuais: Gorotire, Kuben-Krân-Krên, Kôkraimôrô, Kararaô, Mekrãgnoti, Metyktire e Xikrin. Apesar da etnia se autodenominar Mebengokre, o termo Kayapó surgiu através de grupos vizinhos para nomeá-los, significando "aqueles que se assemelham aos macacos". O motivo se deve provavelmente a um ritual onde durante semanas, os homens Kayapó, vestidos com máscaras de macacos, executam danças curtas.

Fonte: Instituto Socioambiental / ISA

SUCESSO
FALHA
AUTONOMIA

AUTONOMIA

Promovemos a autonomia das organizações nas tomadas de decisão.

EQUILIBRÍO FINANCEIRO

EQUILIBRÍO FINANCEIRO

Relações equilibradas e simétricas que valorizam os modos de vida das populações tradicionais e indígenas.

ATIVISMO

ATIVISMO

Usamos nossos canais de comunicação para promover e engajar a sociedade à pauta do movimento indígena do Brasil.

MONITORAMENTO DE IMPACTO

MONITORAMENTO IMPACTO

Acompanhamos os impactos gerados com a venda dos artesanatos nas comunidades e em seus territórios.

TRANSPARÊNCIA

TRANSPARÊNCIA

Existência de espaços democráticos de negociação e diálogos entre as partes e transparência no acesso à informação e nas negociações.

PARCERIA

PARCERIA

Construímos parcerias sólidas e duradouras com as Artesãs e suas comunidades.